Saiba como evitar as crises de alergias respiratórias

As alergias respiratórias costumam ser causadas por fatores externos, como fungos, micróbios, baixas temperaturas, vento, poeira, conhecidos como agentes alergênicos. No inverno, a incidência de crises de rinites, asmas, bronquites, que são as alergias mais comuns, aumenta por conta do frio e, por isso, alguns cuidados devem ser tomados para evitar o agravamento dos sintomas. Confira abaixo as dicas do Dr. Márcio Elias (CRM 82558), médico de Neo Química:

Como prevenir a alergia respiratória?

É algo muito complexo, porém alguns cuidados podem ser tomados para evitar o agravamento dos sintomas. Por exemplo, a pessoa que possui histórico de alergias como rinite, bronquite e asma, deve, antes de tudo, realizar um acompanhamento médico para verificar a gravidade do problema, principalmente no caso da asma, que exige, em muitos casos, o uso de medicação contínua. De forma geral, deve-se lavar frequentemente travesseiros, fronhas, cobertores, edredons, para que não ocorra o acúmulo de ácaros, poeira ou sujeira. Além disso, evitar fumar dentro de casa e manter sempre janelas abertas para entrada do sol e circulação do ar. Durante o inverno, ficar muito tempo exposto em locais abertos pode piorar e ocasionar crises de alergias respiratórias.

Quais as diferenças dos sintomas de cada doença?

A rinite é muito confundida com a sinusite, porém são doenças distintas. A primeira é uma inflamação na mucosa do nariz, enquanto a outra se caracteriza como inflamação nas mucosas dos seios da face. Ambas, no entanto, têm sintomas parecidos como obstrução nasal, dor de cabeça, comichão no nariz, espirros frequentes, coriza, dificuldade para respirar e exigem a necessidade de consultar um médico para o tratamento adequado.

Já a asma é uma inflamação nas pequenas vias aéreas que podem causar espasmos nos brônquios quando expostos a agentes alergênicos. As crises costumam ser bastante dolorosas, com falta de ar e tosse, e podem ser tratadas com uso de medicamentos ou naturalmente pelo próprio organismo do indivíduo.

Quais os tratamentos?

Além das medidas para evitar as crises, as alergias respiratórias podem ser tratadas com uso de anti-histamínicos e corticoides, que vão agir diretamente na causa da alergia, e com medicamentos para alívio dos sintomas. Se as crises forem frequentes, será necessário realizar uma investigação médica para descartar outras condições, que podem surgir a partir das alergias respiratórias.

Sobre a Neo Química

Adquirida pela Hypermarcas em 2009, a Neo Química aumentou sua força e participação no mercado de medicamentos e se consolidou como uma das principais marcas do segmento farmacêutico brasileiro. Com mais de cinco décadas de história, contabiliza mais de 100 moléculas e 170 apresentações de genéricos; e mais de 140 marcas e 240 apresentações de similares. Hoje, a Neo Química é líder nacional em similares equivalentes e vice-líder (em volume) em genéricos.

Fonte: Grávidas e Antenadas

8/08/2017