O poder da criação

costura

Bordar, pintar, recortar e colar são atividades que podem mudar a vida das pessoas. Trabalhos manuais ajudam a despertar os requisitos básicos de autoestima e estimula o sentimento de se sentir capaz e produtivo.

O impacto positivo de quem procura se dedicar às tarefas manuais, seja por lazer ou necessidade de aumentar a renda, reverbera no estado emocional.

Mesmo quem acredita não ter aptidão acaba se beneficiando. O estímulo de iniciar algo do zero e transformar em um artigo útil e bonito é como uma injeção de ânimo. O simples fato de fazer algo já é tido como uma espécie de remédio contra angústias. Há casos ainda em que os efeitos são mais impactantes. Pessoas deprimidas, sem perspectivas de melhora encontram um alento desafiador ao se dedicarem aos trabalhos manuais.

costura

Muitas as pessoas percebem o seu talento nas atividades. Até mesmo o sentimento de ambição, que é mal interpretado em muitas vezes, floresce e é bem canalizado, pois o indivíduo alcança aos poucos um grau de segurança em si e quer dar vazão em outras áreas da sua vida e consertar o que ele acredita estar errado.

Superar dificuldades como a timidez ou experiências dolorosas com outras pessoas também ajuda na escalada de recuperação do amor próprio. A troca pessoal que existe em grupos, ajuda os integrantes a superarem traumas.

Ao compartilhar o espaço, naturalmente as pessoas se soltam. Os que chegam acanhados aos poucos se tornam falantes. Isto acontece em praticamente qualquer reunião de grupo. Eles ganham confiança ao repartir suas experiências de vida com outros.

Aptidão ou dom específico não são necessários para começar a praticar uma atividade manual. Ninguém chega sabendo todos os passos para a concepção de determinado trabalho. O mais importante e o que já demonstra uma clara busca de aumentar a autoestima é a pessoa aceitar que existem possibilidades de ela se envolver e desenvolver algo.

Fonte: minhavida.com.br, editado por Ridete Pozzetti – FireFish Agência Web