Mito ou verdade: Usar pílula por muito tempo prejudica a fertilidade?

Muita gente acredita que sim, mas, na verdade, as pílulas anticoncepcionais não têm efeitos negativos – ou mesmo positivos – na fertilidade da mulher. Karla Zacharias, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington, mãe de Ana Giulia e Giovana, explica que os medicamentos contraceptivos atuam bloqueando o ciclo menstrual e não têm nenhum efeito na quantidade e qualidade da reserva ovariana, que é a responsável pela gravidez.

Segundo a médica, as mulheres que usaram pílulas anticoncepcionais de forma prolongada e sem interromper por alguns anos podem levar de três a seis meses para regularizar o ciclo menstrual. Quando o uso é em menores quantidades e é suspenso, a mulher volta a ovular normalmente um mês após a interrupção. Ou seja, mesmo quem tomou anticoncepcional por muitos anos não vai ter mais dificuldade em engravidar por causa do medicamento.

Então, de onde vem esse mito? Karla afirma que as pílulas geralmente são ingeridas na fase mais fértil da vida. Assim, muitas mulheres que já apresentariam fatores ligados à infertilidade só descobrem o problema quando param com o anticoncepcional para tentar engravidar.

“Com o passar do tempo, além de condições clínicas individuais, a idade se torna o maior impeditivo, por conta da redução do número e qualidade dos óvulos”, diz a especialista. Portanto, se você toma anticoncepcional na idade fértil e pretende engravidar depois, é bom consultar um médico para que ele avalie sua saúde fértil.

Vale lembrar que, apesar de não ter efeito direto na fertilidade, o uso também pode ser indicado para diminuir a incidência de algumas doenças, como endometriose.

8/03/2018