Exercícios na gravidez: os mais indicados por médicos e treinadores

Sempre existem aquela dúvida se é indicada ou não a prática de exercícios na gravidez. Como já vimos aqui, no Área de Mulher, atividades físicas intensas não são indicadas por uma série de fatores, mas exercícios leves e sob a orientação de um profissional só trazem benefícios para a saúde da gestante e do bebê.

Mas, claro, cada caso é um caso. Antes de começar a praticar exercícios na gravidez, o ideal é que você procure seu obstetra. Somente o médico que acompanha sua gestação saberá dizer se você está liberada ou não para se movimentar, quais os exercícios mais indicados no seu caso e, claro, a intensidade e a frequência da prática.

Caso não haja impedimentos médicos, listamos abaixo algumas modalidades de exercícios mais indicadas para as gravidinhas e explicamos também os principais benefícios da prática.

 

Caminhada

Essa é a atividade mais indicada para as futuras mamãe que não praticavam qualquer outro exercícios antes de engravidar. O ideal é fazer caminhadas em um ritmo leve, usando roupas frescas, confortáveis e elásticas, um tênis que amorteça bem o impacto das passadas e se manter sempre muito bem hidratada.

A frequência desse exercício na gravidez, caso seu médico não se oponha, pode ser de 3 a 5 vezes por semana, sempre em horários em que o sol não esteja forte.

Corrida leve

Se você já praticava exercícios antes da gravidez, a corrida leve, de até 30 minutos por dia, pode ser o mais indicado para você. A dica é sempre manter a intensidade baixa, respeitando seu próprio ritmo.

Caso sua saúde e a do bebê estejam em dia, esse exercícios pode ser praticado durante os 9 meses da gestação, 3 vezes (ou mais) por semana.

Alongamentos

Alongamentos são outros exercícios na gravidez que, dificilmente, são contraindicados. Eles podem ser realizados de forma leve, tanto por mamães ativas quanto por sedentárias, durante os 9 meses de gravidez.

O indicado é que um profissional da área acompanhe a gestante nos alongamentos para que não ocorram lesões nem abusos. De forma geral, é preciso começar de forma bem básica e leve, e, à medida que a gestante desenvolve elasticidade, os alongamentos podem ir mudando o grau de dificuldade, mas tudo de forma suave.

 

Exercícios na gravidez: os “proibidos”

Médicos e especialistas em preparação física desaconselham exercícios na gravidez que proporcionem grande impacto, já que podem causar dores e até mesmo prejudicar o bebê. Abaixo, listamos alguns exemplos que devem ser evitados:

. Exercícios abdominais;
. Em grandes altitudes;
. Que envolvam lutas como jiu jitsu ou saltos, como aulas de jump;
. Jogos com bola como futebol, volei ou basquete;
. Corrida extenuante;
. Bicicleta, nos últimos meses de gestação;
. Musculação pesada.

Como já dissemos, a prática de exercícios na gravidez deve ser comunicada ao médico, que dirá ou não se a mamãe está liberada para se movimentar. Entretanto, é comum que gestantes sejam impedidas em casos em que é preciso o repouso, como no descolamento da placenta.

 

4/10/2018